top of page

CORONAVÍRUS: A prevenção começa com informação

Atualizado: 11 de abr.

imagem contendo uma ilustração de bactéria

Com a chegada do Coronavírus ao Brasil, nosso objetivo é reunir e disseminar o máximo de informações importantes para minimizar a contaminação e a propagação da doença.

O que é o Coronavírus?


Coronavírus (CID10) é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China e provoca a doença chamada de coronavírus (COVID-19).


Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.


A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1

Período de incubação do coronavírus


O tempo que leva para os primeiros sintomas aparecerem desde a infecção por coronavírus que varia de 2 a 14 dias.

Fonte de infecção

A maioria dos coronavírus geralmente infectam apenas uma espécie animal ou pelo menos um pequeno número de espécies proximamente relacionadas. Porém, alguns coronavírus, como o SARS-CoV, podem infectar pessoas e animais. O reservatório animal para o coronavírus (COVID-19) ainda é desconhecido.

Como é transmitido?


Qualquer pessoa que tenha contato próximo – cerca de 1 metro – com alguém com sintomas respiratórios tem risco de infecção.

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como:

– gotículas de saliva;

– espirro;

– tosse;

– catarro;

– contato pessoal próximo, como toque, abraço ou aperto de mão;

– contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como reduzir o risco de infecção?


– Evite aglomerações;

– Mantenha os ambientes com  ventilação adequada;

– Evite contato próximo com pessoas doentes, ou com sinais ou sintomas respiratórios;

– Tenha precaução com objetos possivelmente contaminados (corrimãos, maçanetas, celulares, interruptores, torneiras, carrinhos de supermercado);

– Não compartilhe objetos pessoais;

– Lave cuidadosamente as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos, com muita frequência. Na falta, friccione-as com álcool em gel em concentrações ≥ 60% até 70%. Evite tocar olhos, nariz e boca.

Principais sintomas


Situação 1: febre e pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, entre outros) e histórico de viagem para área com transmissão local nos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas.


Situação 2: febre e pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, entre outros) e histórico de contato próximo de caso suspeito para o Coronavírus (SARS-CoV-2) nos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas.


Situação 3: febre ou pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, entre outros) e contato próximo de caso confirmado laboratorialmente para Coronavírus (SARS-CoV-2) nos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas.

Na presença de sintomas:

– Desinfete com frequência superfícies e objetos tocados;

– Necessariamente cubra boca e nariz ao tossir ou espirrar, se possível com máscara descartável ou lenço de papel, a ser jogado no lixo após o uso;

– Se as mãos tiverem entrado em contato com lenço de papel usado ou secreções, devem ser imediatamente higienizadas para não contaminar outras superfícies;

– As máscaras de proteção (descartáveis) devem ser utilizadas pelos doentes (quando em contato com outros indivíduos) e pelas pessoas diretamente envolvidas no tratamento;

– Deve ser levado em consideração, contudo, que apenas o uso de máscaras, sem a adoção de outras medidas de proteção (como lavar as mãos), é ineficaz

Tratamento

Ainda não existe tratamento específico para infecções causadas por coronavírus humano. No caso do coronavírus, é indicado repouso e consumo de bastante água, além de algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, como, por exemplo:

– Uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos);

– Uso de umidificador no quarto ou tomar banho quente para auxiliar no alívio da dor de garganta e tosse.

Assim que os primeiros sintomas surgirem, é fundamental procurar ajuda médica imediata para confirmar diagnóstico e iniciar o tratamento.

IMPORTANTE:

O primeiro procedimento a ser tomado por quem suspeitar estar infectado pelo novo coronavírus em Curitiba é ligar para o número 192 do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU)

A orientação da Secretaria Municipal de Saúde é ligar para o 192 antes de procurar uma Unidade de Saúde ou UPA.

Fontes:

Comments


bottom of page